sábado, 11 de junho de 2011

 Algumas reflexões sobre a decadência do futebol brasileiro

COLUNISTA: 
Marcos Antônio

As declarações da revista inglesa  "Four Four Two" argumentando que o futebol do Brasil está morto, provocou muita polêmica no mundo do futebol,especialmente aqui no Brasil.Fica a pergunta: Que parâmetros comparativos a revista usou para chegar a essa conclusão ? Caso a revista tenha utilizado com elemento de comparação a época de ouro do nosso futebol com  o atual,pode-se considerar alguns argumentos citados pela revista, como relativamente verdadeiros."eles não têm estrelas", e "seus melhores jogadores são de defesa" . Mas há outras desprovidos de fundamento e de conhecimento da história do futebol brasileiro,tais como ."Ele(Neymar) precisa jogar na Europa e se apresentar. Se jogar na Espanha ou na Inglaterra, por exemplo, pode virar um popstar. Neymar me parece um talento incrível, mas tem que provar num clube europeu"."Neymar foi apontado como promessa do Brasil". Certamente,a palavra 'promessa' aqui usada na segunda frase, foi utilizada no sentido de esperança de redenção do futebol brasileiro.

As duas afirmações da revista são absolutamente descabidas. Nossos maiores supercraques tais como Pelé,Garrincha,Didi,Niton Santos,Zito,Coutinho,dentre outros gênios da bola nunca precisaram jogar fora do país para se firmarem. É justamente o contrário. Uma das principais causas de declínio de nosso futebol foi a transferência em massa de nossos principais jogadores para o exterior. Caso Neymar queira voltar ao Basil em final de carreira,com graves problemas de contusão,conforme aconteceu com Adriano,Ronaldo Nazário,Luiz Fabiano e tantos outros,é só fazer o que a revista inglesa manda. Nossos antigos supercraques podem se considerar felizes por não terem jogado na Europa.
A outra afirmação descabida é a suposta indicação de que Neymar representa a esperança de redenção de nossa Seleção. Jamais um só jogador poderá ser cobrado ou responsabilizado ou ainda ser citado como esperança de redença de nosso futebol. É preciso que se saiba que à época de nosso futebol-arte,tínhamos em todos os clubes, um"celeiro de craques".

Eram supertimes com todos os atletas praticamente no mesmo nível de qualidade técnica. O próprio  Pelé jamais teria se tornado rei do futebol se não tivesse sido contemporâneo de grandes  equipes formadas por supercraques. Se tiver dúvida,veja as escalações,por exemplo,de alguns times dos anos 1960,1970 e 1980.

Santos 1962: Gilmar,Lima, Mauro, Dalmo e Calvet; Zito, Mengálvio e Pelé;Dorval, Coutinho e Pepe. Bastava pôr a camisa da Seleção nesse time do Santos e ele representaria tranquilamente nosso país.

Fluminense 1970: Félix, Oliveira, Galhardo, Albérico e Marco Antônio; Denílson e Didi; Cafuringa, Flávio, Samarone  e Lula

Botafogo 1962: Manga,Paulistinha, Jadir, Nilton Santos e Rildo;Ailton,Didi e Amarildo;Garrincha,Quarentinha e Zagalo.
Quem duvida que esse time do Glorioso não poderia representar também nossa Seleção?

Cruzeiro 1975: Raul; Nelinho, Darci Menezes, Morais, Isidoro; Piazza, Zé Carlos, Eduardo; Roberto Batata, Palhinha e Joãozinho

Internacional 1975: Manga; Valdir, Figueroa, Hermínio, Chico Fraga; Caçapava, Falcão, Carpegiani ; Valdomiro , Flávio e Lula.

Flamengo 1980: Raul,Toninho Baiano,Rondinelli,Marinho e Júnior; Carpegiani,Andrade,Tita e Zico; Nunes e Júlio César.

Flamnego 1981 campeão mundial 1981: Raul,Leandro,Marinho,Mozer e Júnior; Adílio,Andrade,Zico e Tita; Lico e Nunes.

Portanto,como você pôde observar,tínhamos grandes Seleções porque tínhamos grandes times,não apenas com um dois grandes jogadores no elenco.Ou seja,os esquadrões desssa nossa época de ouro tinham um bom time do goleiro ao ponteiro esquerdo,(termo em desuso).O que não ocorre atualmente .
A meu ver, nosso futebol-arte se finda em 1986, com a Seleção do mestre Telê,embora não tenha conquistado nenhum título mundial de Seleções. Após esse período,o Brasil conquistou duas Copas,mas longe de apresentar aquele futebol de classe ,elegância ,de técnica e criatividade da Seleção ,por exemplo,de 1970 ou de 1986.  As duas Seleções comandadas por Telê, a de 1982 e a de 1986,foram as duas últimas tentativas de resgate do nosso futebol-arte.

Deixo para reflexão algumas possíveis causas do declínio do nosso futebol:

1. A excessiva mercantilização do futebol com a ingerência de empresários,patrocinadores e redes de TV nas decisões internas dos clubes;

2. Transferência excessiva de jogadores ,principalmente, para o futebol europeu. Na época de convocação da Seleção para disputa da Copa,estão em final de temporada nos respectivos campeonatos dos clubes que defendem. Chegam desgatados fisicamente  e alguns deles já demonstraram uma certa falta de compromisso com a Seleção em razão de já estarem ricos e famosos e por não permanecerem no país para encarar a torcida olho no olho após o fim da Copa . Terminada a Copa voltam para o estrangeiro,como se brasileiors não fossem. Por isso,até os chamam de brasileiros"estrangeiros" com uma certa razão
.
3.Falta de preparo cultural e emocional de alguns jogadores para lidar com a fama e o dinheiro,uma vez que se tornam ídolos e famosos da noite para o dia e com uma excessiva cobertura da mídia. Não tendo noção de seus limites,passam a se colocar acima do bem e do mal e em razão disso se envolvem e participam com facilidade de farras,noitadas,tendo inclusive ,muitos deles se envolvido em escândalos.À época das convocações,esses maus comportamentos não são levados em conta,pois jogador  x ou y é famoso e não pode ficar fora da Seleção.Além da pressão de empresários e patrocinadores para que a convocação de tal atleta seja feita;

4. A excessiva inspiração e importação do estilo europeu de se jogar,com predominância da força física e da marcação. O que vale é o resultado. O futebol-arte não importa mais. Aos poucos,nosso estilo criativo e natural foi, praticamente,substituído pelo estilo europeu. Por isso,nosso futebol ficou realmente "feio" como afirma  a revista inglesa;

5.Nossa entidade maior do futebol tem uma forma monárquica de substituição de seus gestores. É de pai para filho. Mais parece uma empresa privada. Com isso, impede-se a afluência de novas ideias na entidade e sua consequente renovação.No nosso caso,a mesma família administra a CBF desde 1958;

6.Envolvimento de cartolas que comandam o futebol em escândalos,subornos,corrupção de toda ordem e outros vários desvios de conduta,conforme já comprovado por CPI realizada pela Câmara Federal;

7.Falta de identificação e permanência dos atletas com os clubes com os quais assinam contrato. Assim,não criam laços,afetividade,amor pelo clube. Tudo em nome do "profissionalismo" troca-se um clube com o qual se assinou contrato hoje,por um outro com facilidade,amanhã, desde que se ofereça alguns reais a mais.

Certamente,os casos acima citados são do conhecimento de todos que acompanham o futebol. E há outos motivos que não foram elencados. O assunto não se esgota nunca. Mas não crucifiquemos a  revista inglesa. No fundo,ela tem uma certa razão. É bom que aproveitemos  esse questionamento levantado pela revista,para se discutir o nosso futebol e encontrar alternativas de resgate de nosso futebol-arte, a fim de  que sejamos novamente aceitos como o país do futebol bom e bonito. Isso é sonho? Mas pelo menos vamos tentar sonhar. Ou não?

Marcos Antonio Vasco Rodrigues. Professor,escritor,desportista

http://www.recantodasletras.com.br/autores/marcosavasco (link seguro)

3 comentários:

Estênio disse...

Caro amigo, não se pode esquecer a evolução dos outros centros, principalmente o europeu, que importou o produto sul-americano e desenvolveu, aprendeu e coloca em prática uma qualidade bem melhor que na nossa época de ouro. sem se falar no africano que descobriu que pode ser um bom jogador a partir de ter notado que "se a maioria do bom jogador brasileiro é negra porque nãos podemos ser"?

Mesquita.ate disse...

Caríssimo, sua boa vontade é notória ,seu vocabulário beira o mediano , sua argumentação é válida,mas a língua portuguesa que você pretende,simplesmente não existe.Poderia citar pelo menos cinco ou dez assassinatos semânticos ou sintáticos,porém torço para que sua humildade seja maior que sua volúpia em encher linguiça.Escrever bem não é escrever muito.A idéia antes de ser prolixa(termo detestável)precisa ser precisa, Um abraço do seu

Mesquita.ate disse...

Continuando : As declarações...provocou (erro grosseiro de concordância)
Utilizar por Usar (Barbarismo)
Pode-se (não é verbo pronominal)
Há outras... (linha 8)
Não concorda com Parâmetros
" " " Argumentos e
não estabelece relação com o termo conclusão. Lamentável se observarmos que estamos apenas no início desse longo samba do comentarista disperso