quarta-feira, 11 de março de 2009

Sinto muito, mas preciso falar

Coração da Natureza e
Coração da Alma: Saudosos

A meu ver, uma das estações do ano – o inverno – tem estreita relação com a saudade. A estação invernosa nos traz uma atmosfera de nostalgia e tristeza. Após uma chuva rigorosa, as plantas ficam quietas e silenciosas. O vento fica tímido, o horizonte parece suspirar melancolia e saudade. Os dias são frios, tristes, chorosos.A mão pesada do cansaço sugere que fiquemos protegidos sob o céu do nosso lençol, indefinidamente.Alia-se a toda essa atmosfera a vocação natural da nossa alma para a saudade. Agora mesmo, em plena manhã de quarta-feira, o rosto de minha alma ficou rubro de saudade ,por causa também,da saudade trazida pelo coração da natureza .Mas há uma diferença - o coração da natureza tem um lenitivo para atenuar sua nostalgia – o rei Sol. Ele costuma surgir após chuvas rigorosas, com seus raios quentes e fortes, atenuando a umidade, fazendo as plantas sorrirem, enxugando ruas e telhados. Já que não podemos matar literalmente a saudade, como o Sol mata a saudade do coração da natureza, só nos resta aprender a conviver com ela, porquanto ela não pode ser “deletada”. Está gravada nas tábuas de nossos corações. E que vivamos com intensidade “o agora”, pois daqui a pouco “o agora” será saudade.Não é à toa que a saudade tem sido “uma das musas inspiradoras” de poetas e artistas.Casimiro de Abreu, em um tenso momento de saudade produziu um dos mais belos poemas da Literatura Brasileira “Oh que saudade que eu tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais...” em outro poema intitulado “saudade” ele afirmou – “saudade – dos meus amores, - saudade da minha terra” na música “capela” Paulo Sérgio expressa com força e vigor todo seu saudosismo “quanta saudade sinto da nossa casinha, bem pertinho da pracinha...”Enfim, se já nascemos programados para sentir saudades, de onde vem, então, esse sentimento? Seria do coração de Deus?



Marcos Antonio Vasco Rodrigues
Esta obra está registrada e licenciada. Você pode copiá-la, distribuí-la, exibi-la, executá-la desde que seja citado o autor original. Não é permitido fazer uso comercial desta obra.
Publicado em: 11/03/2009
Seja o primeiro a comentar.
Indique para seus amigos.

Um comentário:

orkut disse...

muito bom o texto,parabéns!
saudade...saudade...que domina o nosso coraçao,as vezes não sabemos nem o ''porque''de tanta saudade,apenas sentimos....