sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

QUE O ANO NOVO NÃO SEJA VELHO


O mundo comemorou a chegada de mais um ano novo. Como sempre, a chegada do ano é comemorada com festa, show, queima de fogos... Aqui, em Fortaleza, a queima de fogos foi feita no aterro da praia de Iracema. Mais de vinte toneladas de fogos foram utilizadas. À meia-noite, a queima produziu um barulho ensurdecedor, um jogo de cores e luzes estonteantes e coloridas embelezaram o céu por vários minutos. Carros buzinavam simultaneamente, pessoas se abraçavam, votos de feliz ano novo eram proferidos em exaustão.
Psicologicamente, no inconsciente das pessoas, junto com o ano velho morrem, também, seus problemas. É como se o ano novo passasse uma borracha nos problemas do ano velho e as pessoas fossem recomeçar tudo a partir do ponto zero. Mas, infelizmente, não é assim. Os problemas do ano velho são todos transferidos para o ano novo.
Os problemas não estão no ano velho ou no ano novo, mas em nós. Caso não seja dada uma dimensão eterna a tudo o que fazemos - relacionamentos, atitudes, propósitos, sentimentos, pensamentos-e não renovemos em Cristo, diariamente, “nosso homem interior” o ano novo será sempre velho. Não teremos “novidade de vida” e estaremos projetando nossas expectativas de melhoria sempre no ano novo, no acaso. Sem dúvida, alguns dos votos de feliz ano novo se realizaram ou vão se realizar parcialmente na vida de algumas pessoas, porém isto não basta. Nossa consciência é exigente. A cada desejo realizado, há sempre outros a serem realizados. Nossa consciência nos inquieta, sempre nos faz sentir que ainda falta algo, por mais que nós façamos. Quase sempre a gente não consegue descobrir que “algo” é esse. O que será?
Sinceramente, que nós sejamos novos, não esperemos que o ano novo traga o novo, pois “o novo” deve nascer todos os dias dentro de cada um de nós. É difícil. Contudo, vale a pena tentar.



Marcos Antonio Vasconcelos Rodrigues

Esta obra está registrada e licenciada. Você pode copiá-la, distribuí-la, exibi-la, executá-la desde que seja citado o autor original. Não é permitido fazer uso comercial desta obra.
Publicado em: 02/01/2009
Seja o primeiro a comentar.
Indique para seus amigos.

Um comentário:

diana disse...

Lindo texto, realmente você tem razão sempre vale a pena tentar!
bjs. . . Diana